abril 11, 2011

Políticos aplaudem o sargento herói do Rio, mas empurram com a barriga a questão salarial de PMs e bombeiros



Amigos, está todo mundo chamando de herói, com razão, o bravo 3º sargento da Polícia Militar do Rio de Janeiro Márcio Alexandre Alves, que enfrentou o atirador tresloucado responsável pelo massacre de crianças na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio de Janeiro, e impediu que ele continuasse a matança.

Isso é muito bonito, não há dúvida. Também acho que o sargento foi um herói.

Chamam o sargento de herói editoriais da grande imprensa, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), ministros do governo, comentaristas de rádio e TV, senadores e deputados. Muito bem. Já quanto aos baixos, por vezes absurdamente baixos salários do sargento e seus colegas PMs do Brasil todo…

Bem, quanto a esse problema, passou-se mais uma semana, passou-se mais uma quarta-feira, e passando mais uma quarta-feira foi-se mais uma reunião do Colégio de Líderes da Câmara dos Deputados – onde se resolve o que vai para a Ordem do Dia de votação na Casa – e ninguém decidiu quando e se será votada, já em segundo turno, a chamada PEC-300, a proposta de emenda constitucional que já até mudou de nome e que propõe um piso salarial para policiais militares e bombeiros de todo o país.

No primeiro turno, em julho de 2010, foi aprovada por 349 votos

Como já comentamos em post anterior, a PEC-300/446/2008, ou PEC 002/2010 já não mais fixa como piso para PMs e bombeiros o soldo-base dos colegas do Distrito Federal. Deixa para uma lei futura regulamentar a questão, mas o líder do governo e mais 8 líderes partidários na Câmara fizeram um acordo, não escrito, de que nessa futura lei será tomado como base o valor de 3.500 reais.

Ela foi aprovada em primeiro turno no dia 6 de julho do ano passado, pela unanimidade dos 349 deputados presentes ao plenário. (A Constituição requer que as emendas constitucionais sejam aprovadas por três quintos dos integrantes das duas casas do Congresso, Câmara e Senado, separadamente, em dois turnos de votação).

Agora, não há meio de ser votada em segundo turno, apesar da chuva de requerimentos nesse sentido existente sobre a mesa do presidente da Casa, deputado Marco Maia (PT-RS).

Deputados aprovaram a PEC e têm obrigação de dizer o que querem fazer com ela

A PEC pode ser boa, pode ser ruim, pode resolver ou não o problema salarial dos policiais militares e bombeiros – e há muitos outros que precisam ser enfrentados para aprimorar a segurança pública no país.

Não é isso que estou discutindo aqui.

Não estou tampouco negando que a PEC criaria um grande ônus financeiro em momento complicado para o governo federal, com a herança do lulalato, nem que os Estados venham a enfrentar dificuldades para cumprir o que a PEC determina.

O que acho é que os políticos, entre eles os muitos deputados, que agora aplaudem o sargento herói precisam deixar de se fingir de mortos e dizer o que querem fazer com a PEC. Afinal, eles já a aprovaram uma vez, sabendo de todas as suas consequências.

Maioria de profissionais decentes, e outros heróis

Repito, seja boa, seja má, resolva problemas ou crie obstáculos, eles já aprovaram a PEC, por avassaladora votação de primeiro turno, com apoio de deputados de todos os partidos.

Têm portanto a obrigação de dar uma resposta aos PMs e bombeiros de todo o país, entre os quais, embora certamente haja problemas – como a violência e a corrupção – há também uma grande maioria de profissionais decentes, e, sem dúvida, não poucos outros heróis.

Em geral anônimos, mas heróis.

UMA POLICIAL SALVA UMA CRIANÇA ENGASGADA PELO 190

A Soldado Cíntia com a bebê Eduarda e mãe dela, Juliana
(Foto: Edu Fortes/AAN)
Uma bebê de 45 dias sobreviveu a um engasgamento na manhã de sexta-feira (08/04), em Paulínia, na Região Metropolitana de Campinas (RMC), graças a ajuda da soldado da Polícia Militar Cíntia Peluque, de 33 anos. A neném, Eduarda Angelim, tinha mamado e quando a mãe, a guia de turismo Juliana Gracielle dos Santos, 27, foi colocá-la para arrotar, viu que a filha estava sem fôlego.

A moça ligou no 190 em desespero e por telefone, a policial a orientou os procedimentos dos primeiros socorros. 'Pedi para colocar a bebê no ante-braço de bruços e com o rostinho de lado e dar pequenos tapinhas nas costinhas da criança para que ela vomitasse' , contou. Enquanto orientava a mãe, a policial ligou para o Corpo de Bombeiros para checar se as orientações estavam de acordo. Os procedimentos duraram menos de cinco minutos, e a bebê voltou a respirar. 'Quando ouvi o chorinho dela pelo telefone fiquei emocionada' , disse Cíntia.

Depois do susto, mãe e filha foram levadas para o Pronto-Socorro do Hospital Municipal de Paulínia, onde a criança foi examinada por um pediatra, para verificar se havia entrado leite em seu pulmão. 'Na hora (do engasgamento) só lembrei do 190. Nem do meu nome e endereço me lembrei' , disse Juliana.


O caso foi por volta das 6h30, na Vila Bressani. Juliana disse que todas as manhãs no mesmo horário se levanta para amamentar a filha, porém, ontem devido estar cansada, decidiu dar mamar pra Eduarda deitada e com a luz apagada. 'Quando levantei para colocá-la para arrotar, percebi que ela não respirava. Então acendi a luz e vi os olhinhos dela me pedindo socorro, quase roxa' , contou a guia de turismo que também é mãe de Arthur, de 2 anos.
 
'Tenho curso de primeiros-socorros, mas na hora nada funcionou. Quando falei com a policial (Cíntia), ela me passou calma e segurança, repeti os procedimentos e minha filha vomitou. Foi um alívio' , disse. No momento que a menina voltou a chorar, uma viatura da PM chegou na casa de Juliana e dois policiais levaram a criança e a mãe para o hospital. 'Agradeço a Cíntia e os Pms Malafaia e Evangelista. Eles foram meu anjo da guarda' , frisou.


Depois do susto, mãe e filha receberam a visita da soldado Cíntia em casa. Por coincidência, a policial e a guia de turismo são amigas e Cíntia acompanhou a gravidez de Eduarda. 'Não imaginava que minha amiga estivesse do outro lado da linha. Agora, gosto muito mais dela do que antes' , brincou Juliana.

Fonte: rac.com

abril 08, 2011

abril 01, 2011

NOTICIAS DO PRESIDIO FEDERAL EM - MS

        O presídio em que se encontram nossos irmãos em MS, fica a poucos metros de uma linha férrea e o barulho é ensurdecedor, segundo informações a um lixão de mais ou menos um prédio de três andares e o mau cheiro é horrível.

CARTA DO SD EUZEBIO - MS

                     CAMPO GRANDE / MS, 03 DE MARÇO DE 2011.
Meus companheiros de Guerra de Acreuna é com muita satisfação e ao mesmo tempo tristeza que escrevo para os senhores, pois eu não podia deixar de dar uma noticia aos meus irmãos de farda. Antes de mais nada eu gostaria de agradecer por mim e em nome do CB LOPES, por todo o apoio e empenho de todos os irmãos, é nessas horas terríveis é que podemos ver os verdadeiros amigos e companheiros.
                      Aqui nos estamos sobrevivendo é muito rígido e humilhante, pois o tratamento é igual para todos, ou seja, como se fossemos bandidos perigosos, nada demais para um bandido, mas para Policiais honestos e cumpridores de seus deveres esta sendo o maior pesadelo de nossas vidas.
                   Porem, o nosso Senhor Jesus Cristo esta nos consolando e nos ensinando. Quero fazer um apelo para que os senhores voltem-se para DEUS, pois é só assim que podemos ter segurança e achar a real felicidade, hoje eu entendo que nesse mundo tudo é ilusão e só amor pela família e por todos os que amamos é verdadeiramente a riqueza maior que podemos ter.
                     Meus irmãos, minha vida de operacionalidade e a vontade de realmente proteger a sociedade terminou dia 15/02/2011, infelizmente esse mundo não esta preparado pra isso e eu demorei pra entender isso e infelizmente foi da pior maneira possível.
                       Quero que os Senhores reflitam sobre isto, pois, imagine que um dia você acorde para ir trabalhar e sem avisar eles te pegam te prendem, arranca tudo que você ama e te manda para um lugar longe e terrível, foi isso que aconteceu conosco.
Por isso peço que valorizem os que amam e não percam tempo, pois é a maior riqueza que podemos ter, espero que essa briga política se resolva logo, porque todos abem que foi para pegar os grandes, infelizmente os coitados vieram juntos, e que possamos retornar para casa logo.
                      Irmãos eu tenho certeza que vocês estão fazendo o possível e o impossível para nos ajudar, peço que dêem uma atenção para as nossas casas e desde já nos agradecemos a todos e que o Senhor JESUS, lhes abençoe infinitamente e quando retornarmos iremos reunir todos e agradecer melhor a misericórdia de vocês. Muito obrigado e um forte abraço a todos.!!!
 Responder Encaminhar