outubro 01, 2012

Em menos de uma hora PM prende autores do assassinato do vice-prefeito de Cocalzinho de Goiás


Uma "discussão imbecil" motivada por uma briga sobre um cachorro. Assim resumiu o comandante do 13º Comando Regional da Polícia Militar (13º CRPM) de Águas Lindas de Goiás, coronel Divino Alves de Oliveira, sobre o assassinato do vice-prefeito de Cocalzinho de Goiás (GO, a 129 km de Goiânia), Pedro Ximenez (PSDB). Os dois suspeitos de cometer o crime em menos de uma hora foram presos por Polícias Militares do 17º BPM, Subtenente Rocha, Cabo Amarildo e Soldado Moura.

Segundo o Coronel Divino Alves, o crime ocorreu entre as 12h e 13h deste sábado (29/9). Pedro Ximenez estava no bar Santo Expedito, localizado no distrito de Girassol, município de Cocalzinho. No bar, o vice-prefeito discutiu com dois homens por conta de um cachorro de um deles, que latia muito. Irritado, o dono do animal saiu do local dizendo que o bicho era como um filho.

"Aí os dois foram em casa pegar uma arma, voltaram de bicicleta e já chegaram descarregando as armas em todo mundo, ferindo mortalmente o vice-prefeito e gravemente outras três pessoas que estavam próximas à vítima fatal. Foi uma discussão imbecil, o pessoal tem o sangue meio quente e acabou criando essa situação", explica Divino Alves.

Eles foram presos ainda no perímetro do distrito de Girassol e encaminhados ao Centro Integrado de Segurança Pública (Ciops) de Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal (DF), sendo que um tem 28 anos e o outro tem 21anos de idade.

Com os envolvidos foram encontrados 02 (dois) revólveres calibre 38 com 12 (doze) munições deflagradas, e durante a busca domiciliar na casa de um dos autores foi encontrado mais 11(onze) munições de calibre 38, 85 (Oitenta e Cinco) gramas de maconha e uma balança de precisão.

O filho do subcomandante do 13º CRPM, tenente-coronel José Luiz Biano, José Luiz Biano Júnior, estava no local e foi alvejado com cinco tiros. Ele foi encaminhado ao Hospital Regional de Ceilândia, no DF, onde recebeu atendimento médico e não corre risco de morte.

O Coronel Divino Alves descartou a hipótese de crime político, devido ao período eleitoral, uma vez que Pedro Ximenes não concorria à reeleição.

Graças à dedicação, empenho e o profissionalismo dos Policias esses agressores sociais, que por uma simples discussão por causa de um cachorro tiraram a vida de uma pessoa e feriram outras três, foram retirados das ruas e entregues a Autoridade Policial competente.


FONTE:http://www.pm.go.gov.br/site/index.php?mod=portal/pmgoLerMateria&idM=58798

Nenhum comentário:

Postar um comentário