quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Bárbaro | Preso em Jandaia estuprador que abalou comunidade em Acreúna.

estuprador acreuna
Na manhã desta quarta, (27), Maycon Neves Rodrigues de 27 anos foi apresentado na
Delegacia de Polícia da cidade de Acreúna Go, pela pratica e estupro de vulnerável. Ele
foi preso na cidade terça, (26) em cumprimento de mandado de prisão. Seis crianças
entre dez e treze anos já foram ouvidas e confirmaram que o autor praticava atos
libidinosos com elas.
Segundo o Delegado Francisco LIpari Filho, encarregado do caso, uma criança após
ser tocada por Maycon, contou aos pais que procuraram o Conselho Tutelar, em
seguida foram até a Delegacia de Polícia para registrar os fatos.
Segundo o inquérito  Polícial, Maycon era operador de som na Igreja Assembléia de Deus naquela cidade, ele
conquistou a confiança das crianças, e constantemente às chamava em uma sala, onde
apresentava vídeos pornográficos e praticava atos libidinosos com as crianças.
Sabendo que havia sido denunciado o autor fugiu, e estava escondido na cidade de
Jandaia Go, nesta terça, (26), foi até Acreúna para fazer um acerto na empresa que
trabalhava e com o mandado de prisão em mãos foi detido pela Policia, na casa dele
foram encontrados vários filmes em DVD pornográficos, entre eles filme de sexo
explícito e pornografia infantil, Maycon confessou os crimes à Polícia.
O Pastor da Igreja encarou o problema de frente com total transparência, conversou com
a imprensa e disse que de sua parte Maycon já havia sido expulso da Igreja desde que
tomou conhecimento os fatos, agora cabe a justiça fazer o seu papel. Maycon está preso
na cidade de Acreúna onde vai aguadar seu julgamento e caso seja condenado pode
pegar uma pena que varia de seis à quinze anos de prisão por cada vitima.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Manifesto de apoio ao ministro Joaquim Barbosa na condução do caso do Mensalão

Manifesto de apoio ao ministro Joaquim Barbosa na condução do caso do Mensalão
22,350 assinaturas. Vamos chegar a 30,000
Por que isto é importante
O Partido dos Trabalhadores tenta a todo custo desqualificar o trabalho da justiça brasileira que colocou na cadeia os mensaleiros, após um julgamento justo e com a garantia de ampla defesa para todos os envolvidos.
O brasileiro honesto, que trabalha e paga seus impostos não pode permitir esta manobra feita pelo PT, pelos chamados "intelectuais" da esquerda e por setores da mídia, que tentam transformar, POLÍTICOS PRESOS em PRESOS POLÍTICOS. Isto em pleno regime democrático!
O fato é que o Brasil já não aguenta mais tanta roubalheira e tanta impunidade. Vamos apoiar o presidente do STF Joaquim Barbosa, para que este caso seja exemplo e se torne um marco no combate a corrupção nesse país.
Se você concorda que corruptos condenados devam cumprir a pena estabelecida sem regalias ao invés de serem tratados como heróis da pátria, assine e compartilhe este manifesto! O Brasil honesto agradece!

MAIS UM ESTADO EVOLUI NA NEGOCIAÇÃO SC: GOVERNO DIVULGA PROPOSTA SALARIAL.




Fonte:policial dopovo
O governo do estado encaminhou à Aprasc no começo da tarde, a proposta salarial a ser aplicada a todos os segmentos da segurança pública (praças, oficiais, delegados, agentes da Polícia Civil e IGP), a qual divulgamos agora para conhecimento de todos.  “Seguimos a lógica de não divulgar nada que não tivesse o timbre do Centro Administrativo, conforme decidido em reunião de diretoria”, enfatiza o presidente da Aprasc, Elisando Lotin. No começo das negociações, explica ele, a lógica da diretoria era divulgar tudo o que estava acontecendo e, no entanto, por várias vezes, em função dos encaminhamentos das negociações que envolvem outros segmentos, estes eram modificados sistematicamente. “Neste contexto, tudo  que eu e o Sgt Fortuna divulgávamos, acabava por não condizer com a realidade do momento”, frisa Lotin.
O presidente da Aprasc salienta que, em todas as reuniões, a diretoria reiterou aos negociadores do governo a posição das duas assembleias gerais realizadas pela Associação, que deliberaram pela recusa do subsídio na medida em que este implicasse em perda de direito históricos. “O governo insistiu na aplicação do modelo discutido (subsídio), apresentando vários argumentos os quais não cabe citar aqui agora. Tendo isso como base, bem como o fato de que nossas assembleias decidiram por não perder direitos, procuramos minimizar, resolver e até ganhar direitos que não temos hoje, como por exemplo, a promoção automática para cabo e terceiro sargento, proposta que ainda está em discussão”, relata. Entre os direitos que a diretoria buscou manter, está o da remuneração uma graduação acima quando da nossa ida para a reserva. Outro direito, motivo de muito debate que ainda continua, frisa Lotin, é sobre a jornada de trabalho. “Nesta questão, ainda estamos trabalhando junto ao comando e a outras instituições militares (Acors e Abvo) no sentido de criar uma lei que mantenha a jornada de trabalho que temos atualmente”.
É importante salientar, continua Lotin, que no modelo do subsídio, tanto o triênio, quando a vintenária, o adicional de permanência e o adicional de pós-graduação, são automaticamente extintos quando da aplicação do subsídio e isso tem sido pessimamente recebido pela categoria.
Além disso, nas negociações que ainda prosseguem junto ao governo e às instituições militares, a Aprasc busca antecipar a incorporação do abono, que já está ocorrendo, de março para janeiro de 2014, e instituir a promoção automática dos 500 soldados mais antigos na Polícia Militar, bem como dos 80 soldados mais antigos no Bombeiro Militar. “Com a divulgação da tabela, a questão salarial (valores) fica evidente e visível para todos. No tocante a todas as outras questões citadas, ainda permanecemos em processo de negociação. Para se ter uma idéia, no decorrer desta semana, passamos boa parte do tempo em reuniões debatendo a questão da jornada de trabalho, que, tão logo esteja resolvida será informado a todos”, afirma Lotin. No tocante às outras reivindicações, estão sendo elaboradas minutas de projetos de lei que serão apresentadas à categoria e às autoridades assim que estiverem concluídas.
“Reiteramos o nosso compromisso, como sempre foi feito na Aprasc, de convocarmos assembleia tão logo esta burocracia esteja resolvida e temos cobrado, de forma veemente junto ao governo, que não protele nenhuma decisão e/ou encaminhamento, assim como que não envie nada para a ALESC, antes que possamos debater os projetos junto com os praças em assembleia geral, pois são estes (praças) é que decidirão se aceitam ou não. Notícias em blogs, jornais, tevê, enfim, em todos os meios de comunicação que versem o contrário disso, como por exemplo, que a Aprasc já aceitou esta ou aquela proposta, não passam de especulação, a qual tem a finalidade de criar expectativas, angústias e, inclusive a divisão da própria categoria.
Nós, diretores, somos REPRESENTANTES de cerca de 13 mil praças filiados à Aprasc. Jamais pensamos em decidir algo que não fosse levado à uma assembleia, que é a instância máxima de deliberação e orientação dos nossos atos e atitudes.
Pedimos paciência, prudência e confiança de todos neste momento que sabemos é angustiante, no entanto, vale frisar que, como todos verão na referida tabela, qualquer ganho que eventualmente venha a ocorrer, este só acontecerá em agosto de 2014 (exceto se conseguirmos antecipar o abono de março para janeiro).
Portanto, a pressa, neste momento, em minha avaliação, torna-se desnecessária e trabalha contra nós. Pois, repito, tudo o que vier, se vier, ocorrerá somente no ano que vem, o que nos dá, em minha avaliação, uma margem de tempo para negociar e negociar, e neste contexto buscar ampliar direitos.
Com relação às dúvidas que com certeza surgirão, buscaremos respondê-las na medida em que o tempo for permitindo e, inclusive, se for o caso, consultando os técnicos do governo.”

Sobe para oito número de mortos em descarrilamento de trem em São José do Rio Preto



O número de mortos no descarrilamento de trem em São José do Rio Preto, no interior paulista, subiu para oito, segundo informações da Polícia Civil. A polícia investiga as causas do acidente. Nove vagões de um trem da ALL (América Latina Logística) carregado com milho tombaram neste domingo (24) quando passavam por um trecho urbano. A composição atingiu duas casas.
Em uma delas, uma família fazia uma festa com cerca de 30 pessoas. Pelo menos oito delas morreram, entre elas duas crianças e uma mulher grávida. Outras oito pessoas foram levadas a hospitais da região. Imagens de uma câmera de segurança instalada em uma casa devem ajudar nas investigações. 
Segundo o perito Willian Cruz dos Santos, a hipótese de que o trem trafegava em alta velocidade foi descartada. O relatório comprova que a velocidade da composição era de 44 km/h, enquanto o limite de velocidade no trecho é de 50 km/h. Além disso, o relatória mostra ainda que a locomotiva perdeu o freio. O maquinista prestou depoimento durante a noite de domingo.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Reserva: STF reconhece direito de policiais militares a se aposentarem com 25 anos de serviço

Todos os policiais e bombeiros militares conquistaram o direito de se aposentarem, com proventos integrais, aos 25 anos de serviços prestados à Polícia Militar. Esse é o novo entendimento dos Supremo Tribunal Federal e do Tribunal de Justiça de São Paulo. Tais entendimentos foram emitidos em sede de Mandado de Injunção, que é uma ação movida quando não existe uma lei que trate de algum direito constitucional.


De fato, a aposentadoria especial por periculosidade está prevista no Art. 40, § 4º da Constituição Federal de 1988, e até o presente momento em São Paulo, o Governo do Estado nada fez para editar lei que regulamente tal direito. Dessa forma, os Desembargadores reconheceram que a atividade policial militar é de fato de alta periculosidade, e por isso, determinaram que a lei aplicável ao Regime Geral de Previdência (Lei 8213) seja agora aplicável ao policial militar, em face da demora do legislador paulista. Com isso, os Tribunais demonstram cada vez mais a nova visão no sentido de que cabe ao Poder judiciário legislar positivamente, em face da demora do Poder Legislativo, considerando o interesse público.

O melhor de tudo é que Judiciário reconheceu que tais decisões são "erga omnes", ou seja, se aplicam a todos os demais integrantes da carreira policial (civil ou militar), e tal aposentadoria DEVE SER REQUERIDA NA VIA ADMINISTRATIVA AO COMANDANTE IMEDIATAMENTE SUPERIOR, requerimento este que não pode ser negado, pois do contrário, haverá flagrante desobediência à ordem judicial da via mandamental.


Esperamos agora que as instituições viabilizem o mais rápido possível a concretização de tais direitos, de forma que o policiais militares, bombeiros e policias civis rapidamente concretizem seus direitos de aposentadoria (sem óbces administrativos). Com isso, vê-se que o Poder Judiciário concedeu uma grande valorização da carreira policial, que de fato, é altamente periculosa. A decisão está no acórdão 990100375334 do TJSP.


Mandado de Injunção é uma ação movida quando não existe uma Lei que trate de algum Direito Constitucional, pela morosidade de ser criada uma Lei com referência ao Artigo 40 § 4º da Constituição Federal de 1988, como o Governo não fez nada para editar Lei que regulamentasse tal direito. Desta forma os desembargadores reconheceram que a atividade é de fato de alta periculosidade e por isso, determinaram que a Lei aplicável ao regime geral de Previdência (Lei 8.213) seja agora aplicável ao Policial Militar em face da demora do Legislador. Com isso, os tribunais demonstraram a nova visão no sentido de que cabe ao Judiciário Legislar positivamente, em face da demora do Poder Legislativo considerando o interesse público. O bom de tudo isto é que o Poder Judiciário reconheceu que tais decisões se aplicam a todas as demais carreiras Policiais (Civil ou Militar). Tal aposentadoria deve ser deixado bem claro que não é compulsória deve ser requerida na via administrativa ao Comandante imediatamente superior. Esperamos agora que as Instituições viabilizem o mais rápido possível a concretização de tais direitos, de forma que os Policiais tenham seus direitos de aposentadoria e festejem esta nova conquista. Que o entendimento e o bom senso tragam pelo menos a esperança de que tal decisão seja cumprida em todos os estados brasileiros, afinal a decisão é erga omnes, como não sou muito chegado ao latim, explico-me dizendo, que é um ato, lei ou decisão que a todos obriga ou sobre todos tem efeito.


Portal Universidade

FONTE: jampa news

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Quatro suspeitos de explodir caixa eletrônico morrem em tiroteio. (Fotos)

1014001_544685202279518_1693810058_n
1466148_544685192279519_1431027088_n
1454877_251734244980862_684614821_n
Quatro suspeitos de integrar a quadrilha que explodiu um caixa eletrônico e fez uma família refém morreram durante perseguição policial, na tarde desta quinta-feira (7), em Parnamirim, no Sertão de Pernambuco. Outros quatro homens acabaram detidos: dois foram levados para a delegacia do município e os outros dois feridos em tiroteio com a PM, encaminhados a uma unidade de saúde da região.
A explosão do caixa ocorreu na madrugada da última quarta (6), em Granito, na mesma região. A polícia trocou tiros com os suspeitos, que abandonaram um veículo e fugiram por uma mata, próxima ao povoado do Barro, em Parnamirim.
Por volta das 18h, bandidos fizeram uma família desse povoado povoado refém. “Eles foram atrás de alimento e água. Depois, fugiram por uma mata e foram localizados hoje [quinta], por volta das 14h, andando próximo ao povoado de Quixaba”, explicou o policial militar Hildegard Miranda.
De acordo com Miranda, houve nova troca de tiros e quatro suspeitos foram mortos no local. Eles estão no necrotério da cidade e serão levados para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Petrolina, também no Sertão.
Os dois que ficaram feridos foram socorridos e levados para o Hospital Público de Parnamirim. Eles serão transferidos para o Hospital Regional de Ouricuri, no Sertão. O estado de saúde deles é grave, segundo o policial. Outros dois foram presos e levados para a delegacia do município. “Eles confessaram a participação nos crimes”, informou.
A PM encontrou com o grupo 11 armas, entre pistolas, revólveres e uma metralhadora, além de munições. O dinheiro do caixa eletrônico não foi recuperado.
Resultado da Operação:
04 elemento mortos em combate;
02 baleados e socorridos;
02 apresentados.
Materiais apreendidos:
02 carabinas cal. 12;
01 submetralhadora 9mm;
02 PT 9mm 03 PT 100 .40;
02 PT .380 ;
01 revólver cal 38;
242 munições de diversos calibres;
14 carregadores;
R$ 98.195,00 em espécie recuperados.;
R$ 5.950,00 em cheques recuperadosFonte:Portal Nayn neto

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Vereador é preso com mais de duas mil munições irregulares, em Goiás

Político não tinha o porte do material achado em seu comércio, em Jandaia.
Cunhado também foi detido com quatro espingardas de uso restrito.

Vereador é preso com mais de 2 mil munições irregulares, em Jandaia, Goiás (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
O vereador Edimar José de Oliveira (PMDB), deJandaia, no sul de Goiás, foi preso com mais de duas mil munições em condições irregulares em seu supermercado, no município que representa.  Segundo a polícia, ele não tinha o porte do armamento e parte dele era de uso restrito. O material foi localizado pela Polícia Militar após uma denúncia anônima.
A prisão aconteceu na sexta-feira (8). Poucas horas antes, o cunhado do vereador, Reginaldo Alves Souza, que trabalha na Câmara Municipal como operador de máquinas, também foi detido. Na casa dele, a PM encontrou quatro espingardas de calibres diferentes - todas de uso restrito - além de munição e uma arma de pressão.
Tanto o vereador, como o seu cunhado não tinham a documentação regulamentar do material. OG1 entrou em contato com o a
Material apreendido foi levado para a Delegacia de Jandaia (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
dvogado dos suspeitos, mas ele não atendeu às ligações.
Segundo o escrivão da Delegacia de Jandaia, Luizmar Martins Arruda, os dois suspeitos prestaram depoimento, mas usaram o direito de permanecer em silêncio e só se manifestarem em juízo.
Após o flagrante, os dois foram levados para a Cadeia Pública de Jandaia, onde foram autuados pelos crimes de posse irregular de arma de fogo de uso permitido e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, ambos previstos pelo Estatuto do Desarmamento. Se forem condenados, eles podem pegar de um a seis anos de prisão.