março 08, 2014

Menino de 4 anos some após ser visto pela última vez dormindo em casa


Mãe diz que filha de 5 anos deu falta do irmão: 'Não esperava essa notícia'. Padrasto conta que, ao sair para trabalhar, viu porta da sala semiaberta. A família do menino Emivaldo Brayan, de 4 anos, está desesperada com o desaparecimento da criança em Indiara, no sul goiano. Segundo a mãe, Silmara Borges da Silva, ela colocou o filho para dormir na noite de terça-feira (4) e, desde então, não viu mais o garoto. A ausência de Emivaldo foi notada na manhã de quarta-feira (5) pela irmã do menino, de 5 anos, que dorme no mesmo quarto. "Amanheceu o dia, eu não esperava ter essa noticia: “Mãe, o Emivaldo não está na cama’. Falei, se ele não estiver na cama, ou está no sofá deitado lá, ou está brincando com o cachorrinho. Fui ao quarto, procurei na sala, dentro dos guarda-roupas, procurei em tudo e não achei", conta a mãe do garoto. Padrasto das crianças, o motorista Luís Paulo da Costa Batista conta que, ao sair para trabalhar, percebeu que a porta da sala estava semiaberta. "Topei a porta meio aberta, mas pensei que ela [esposa] tinha esquecido na hora de dormir. Então, encostei e saí", disse o homem. A única coisa que a mãe e o padrasto sentiram falta foi de um dos controles que abrem o portão da casa. A Polícia Civil investiga o desaparecimento da criança. Ao periciar a casa e o carro da família, os investigadores não encontraram marcas de sangue nem sinais de arrombamento. "A polícia não descarta qualquer hipótese. Estamos investigando o desaparecimento, o homicídio. A polícia está atrás de informações mais concretas", informou o delegado responsável pelo caso, Queops Barreto. Para ajudar nas buscas, a família espalhou cartazes pela cidade. Cães farejadores de Goiânia também foram enviados a Indiara. Os agentes concentram as ações em frente à casa, no Setor Bela Vista. No local, existe uma lavoura de soja. "Cão vai procurar quem estiver perdido na mata. E nessa possibilidade a gente pode estar encontrando ele", informou o subcomandante de operações de cães, o cabo do Corpo de Bombeiros Diego Wanderley.

Nenhum comentário:

Postar um comentário