sábado, 29 de novembro de 2014

Pelé fala com família pelo vídeo do Facebook e encomenda feijoada

Pelé está internado desde segunda-feira no hospital Albert Einstein, em São Paulo
O final da tarde desta sexta-feira foi de alívio para dona Celeste, mãe de Pelé. A preocupação diminuiu quando ela não apenas falou, mas viu o filho no vídeo pelo Facebook. O ex-jogador conversou individualmente com cada um dos quatro parentes que estavam na casa da irmã, Maria Lúcia do Nascimento Magalhães, em Santos, segundo apurou a reportagem do UOL Esporte. A videoconferência foi possível porque a filha de Pelé Flávia Arantes do Nascimento foi ao Hospital Albert Einsten, em São Paulo, e levou um computador para se conectar com a casa de Maria Lucia. A irmã do ex-jogador contou que o quadro clínico apresenta melhoras significativas. "O Pelé está bem e brincou com gente. Amanhã tô aí comendo uma feijoada", disse. Com o filho Joshua, que é da base do Santos, cobrou dedicação ao futebol. "Vai treinar que amanhã tô aí". O ex-jogador falou também com o cunhado. As conversas individuais foram curtas, animada e serviram para amenizar a preocupação. A família do jogador em Santos agradeceu o carinho e as orações dos fãs de futebol. Falar com Pelé pelo Facebook é uma alternativa porque as visitas ao paciente estão restritas há alguns dias. Apenas a Flávia e Márcia, namorada dele, podem ir à UTI. A justificativa é de que o ex-jogador precisa de sossego para a recuperação. A conversa com o assessor de imprensa é feita por celular, mensagens e e-mails. Pelé é noveleiro e aguarda o restabelecimento da saúde assistindo a novelas e vendo futebol na televisão. O Rei está internado pela segunda vez neste mês. A primeira foi para cirurgia de retirada de um cálculo renal. Liberado depois de três dias, voltou ao hospital na última segunda-feira (24) com infecção. Exames constaram que havia um princípio de sepse, quando a bactéria atinge outros órgãos. Pelé foi medicado, encaminhado para a UTI na quinta-feira (27). Boletins médicos desta sexta, porém, informaram que o quadro de saúde apresenta melhoras. Ainda não qualquer informação sobre alta. Maria Lucia também não sabe quando o paciente voltará para casa. Ela contou que o tema não foi assunto da conversa desta sexta-feira, mas está certa que é questão de tempo para ver o irmão em carne e osso.

Roberto Bolaños, criador de Chaves e Chapolin, morre aos 85 anos no México

O mexicano Roberto Bolanõs criou personagens como Chaves e ChapolinO ator Roberto Bolaños, criador de personagens como Chaves e Chapolin, morreu aos 85 anos nesta sexta-feira (28), em sua casa em Cancún, no México.
A causa da morte não foi divulgada. Segundo Edgar Vivar, intérprete de Seu Barriga, o corpo será transportado para a Cidade do México, onde será velado.
Com problemas respiratórios, dificuldades para se locomover e se mexer, o ator e comediante havia se isolado com a família em Cancún em busca de ar puro, segundo informações divulgadas em abril. Em suas últimas aparições públicas, Bolaños se deslocava com o auxílio de uma cadeira de rodas.
Bolaños era casado com Florinda Meza, a atriz que interpretava a maioria dos personagens femininos, inclusive a Dona Florinda, desde 2004. Ele era pai de Roberto, Paulina, Graciela, Marcela, Teresa e Cecília, frutos do primeiro casamento, com Graciela Fernández Pierre. 
"El Chavo del Ocho", nome original da série "Chaves", foi exibida pela primeira vez em 20 de junho de 1971 no México. No Brasil, "Chaves" é o seriado infantil de maior longevidade da TV. No ar no SBT desde 1984, o programa conta a história de um menino órfão que vive dentro de um barril, em um cortiço.
O personagem e seus amigos Quico, Chiquinha, Nhonho, seu Barriga, seu Madruga, dona Florinda, professor Girafales e dona Clotilde, conhecida como "a bruxa do 71", conquistaram crianças e adultos de todas as gerações no país com seu humor ingênuo, cheio de bordões e sem qualquer palavrão. As histórias de Chaves e sua turma ganharam adaptações em desenho animado, videogames e peças de teatro.
O SBT interrompeu a exibição de um episódio de "Chaves" para noticiar a morte do artista (veja vídeo abaixo). À noite, a emissora divulgou uma nota lamentando a morte e anunciou a exibição de um especial em homenagem a Bolanõs, às 21h15. "É com muito pesar que a direção do SBT confirma o falecimento do ator Roberto Bolaños, o Chaves, na tarde desta sexta-feira. O SBT lamenta a perda do grande artista que faz parte da programação da emissora há 30 anos. Lamentamos a perda do ator e deixamos nossos sentimentos aos familiares, amigos e admiradores de Roberto Bolaños", dizia o comunicado.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Menor diz que matou mais 2 pessoas além de jovem executado em vídeo

O adolescente de 16 anos que aparece em um vídeo executando o jovem Marcos Vinícius Monteiro Caixeta, 18 anos, disse à Polícia Civil que já matou outras duas pessoas. Segundo o delegado Kelyton Manoel Dias, titular da Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) deGoiânia e responsável pelo caso, a revelação foi feita durante uma conversa informal. A polícia apura a veracidade desses homicídios.
"Ele disse que certa vez, quando estava passando férias na casa da avó, no Pará, matou uma pessoa, mas não deu muitos detalhes. Na mesma conversa, ele disse que em meados do ano passado estava usando drogas na Avenida 85, quando outro usuário se aproximou, houve uma briga e ele assassinou o rapaz a facadas", disse Dias ao G1.
Na tarde de terça-feira (25), a polícia levou o rapaz até o local onde Marcos foi morto, em uma estrada de terra próxima a Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia, para colher mais detalhes do homicídio. A frieza dele impressionou até mesmo o delegado.
"O comportamento dele é normal, frio, tranquilo. Chama bastante atenção o fato de uma pessoa tão jovem ter tanto desapego com a vida dessa forma. O que para gente às vezes é tragédia, para ele é uma coisa normal", descreve.
A polícia segue em busca dos dois outros suspeitos que aparecem no vídeo da execução de Marcos. Segundo o menor apreendido informou, trata-se de um homem, que estava dirigindo o carro, e outro menor. Nenhum deles teve as idades reveladas. Enquanto isso, o adolescente segue detido na Depai, em Goiânia.
Vídeo
O adolescente foi apreendido na noite de segunda-feira (24), após ser flagrado fazendo manobras arriscadas em uma motocicleta, em Goiânia. Ao verificar o celular dele, os policiais encontraram o vídeo do assassinato. O garoto também confessou o ato: "Eu que matei ele. O crime cobra caro. Enquanto uns matam, outros morrem”.
No vídeo, os suspeitos estão no carro com a vítima. O trio zomba do rapaz ao conduzi-lo até o local onde ocorre a execução: “Chegou sua hora. Olha a missão hoje”.
Jovem foi morto a tiros em uma estrada de terra próximo de Senador Canedo, em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Jovem foi morto a tiros em uma estrada de terra
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Após atirar, o adolescente ainda pisa na cabeça da vítima. Outro criminoso se aproxima de Marcos e atira mais cinco vezes. O menor detido ainda diz: “Desgraçado, vai com Deus”. A polícia acredita que o motivo do crime é o fato de a vítima ter denunciado um criminoso para a polícia.
Corpo
O crime ocorreu no último sábado (22), mas o corpo só foi localizado dois dias depois, em uma estrada de terra entre Leopoldo de Bulhões e Bonfinópolis por um morador da região que passava pelo local. Desde então, a vítima estava no  no Instituto Médico Legal (IML) de Anápolis como indigente.
Além do delegado Kelyton Dias, o menor também reconheceu o corpo de Marcos no IML.  A identificação se baseou nos traços do rosto e nas roupas, que eram as mesmas usadas pela vítima no momento da execução.
Segundo a família de Marcos, o jovem estava desaparecido desde o dia do crime. Uma prima de Marcos, que não quis se identificar, contou que o rapaz é usuário de drogas. Ela diz que não imaginava que ele pudesse ser assassinado. “A gente quer justiça. Ele não merecia morrer desse jeito, mesmo sendo usuário”, diz a parente.

Vereador nega estupro coletivo em festa e aponta namorada como álibi

Ele e mais quatro homens são suspeitos de estuprar adolescente em Goiás.
Namorada garante que esteve com ele o tempo todo e não viu nada errado.

 vereador Jean de Castro (DEM) e outros quatro suspeitos negaram participação no estupro coletivo contra uma adolescente de 17 anos, durante uma festa em Indiara, a 100 km de Goiânia. Em entrevista coletiva nesta terça-feira (25), o vereador afirmou que não teve contato físico com a garota e apontou a namorada como álibi para o momento em que o crime teria ocorrido.
"Conheço ela [a vítima] há pouco tempo, de vista. Não tenho nenhum contato, não tive nada com ela, só a vi na casa [onde ocorreu a festa], a cumprimentei e pronto", afirma. Ele ainda acredita que a falsa denúncia possa ter sido influenciada por adversários políticos dele na cidade.
A namorada do parlamentar, uma estudante que não quis ser identificada, também esteve presente na entrevista. Ela garante que estava na festa durante todo o tempo ao lado do vereador e não viu nada que indicasse a participação dele e até mesmo a ocorrência do estupro. "Ele não tem nada a ver com isso. Se eu não estivesse do lado dele, eu não estaria aqui para defendê-lo", alega.
O irmão do vereador, Leandro de Castro, com quem a vítima teve um relacionamento amoroso, também é acusado de envolvimento no estupro. Ele admitiu ter tido relação sexual com a garota durante a festa, que ocorreu na casa dele, mas alegou ter sido consensual. “Creio que ela mentiu com ciúme porque ela já tinha conversado comigo para assumir o relacionamento e eu nunca tive interesse e creio que ela não sabia a proporção que isso ia causar", diz Leandro.
Mensagens
Os suspeitos apresentaram como supostas provas que pretendem entregar à polícia imagens de uma conversa entre um deles e a garota pelo aplicativo WhatsApp. No diálogo, Leandro de Castro pergunta, por meio do aplicativo, se ela o denunciou por estupro e a garota responde “É mentira".
Em seguida, Leandro acrescenta: "Saiu uma conversa que eu te estuprei". A menina fala: "Poize (sic). Todo mundo tá falando". Além disso, outras imagens de conversas no aplicativo mostram que a garota se manifestou em grupos no aplicativo relatando o suposto estupro a outras pessoas. Em duas conversas, a garota cita nominalmente os acusados, entretanto, em um dos registros ela alega que foi agredida por seis homens, e em outro aumenta o número para sete.
Denúncia
A adolescente afirma que, enquanto mantinha relação sexual com um dos suspeitos em um dos quartos da residência onde ocorria a festa, os outros quatro homens entraram e a abusaram sexualmente. "Primeiro, foi o Eder. Ele me forçou a manter relação com ele e o Leandro consentiu. Depois, entrou o Guilherme, o Luciano e, por último, o Jean. Ficamos lá por cerca de uma hora, eu querendo sair e eles não deixavam", lembra.
Adolescente que diz ter sofrido estupro coletivo nega fato em mensagem de celular, dizem suspeitos, em Indiara, Goiás (Foto: Luísa Gomes/G1)Adolescente trocou mensagens com suspeito
(Foto: Luísa Gomes/G1)
Segundo a adolescente, eles ficaram no local por cerca de uma hora. “Eles me morderam, me bateu de chinelo, me deu tapa (sic)”, conta a jovem. Durante esse período, ela afirma que ouviu os suspeitos conversando sobre "seguir o esquema", o que a faz pensar que o crime foi planejado com antecedência.
Na entrevista, Leandro confirmou que teve uma relação sexual com a jovem durante a festa, mas de forma consensual. Além disso, ele diz que no caminho até a festa a garota trocou beijos com um dos suspeitos, mas a relação não passou disso. Os suspeitos negam que tenham ido até o quarto e estuprado a garota.
Assim que foi levada embora do local por um colega de Leandro, a adolescente foi até a delegacia para registrar uma ocorrência. Em seguida, ela foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia, onde passou por exame de corpo de delito. De acordo com a polícia, um laudo comprovou o abuso.
A jovem, que tem uma filha de 1 ano, revela que está tomando medicamentos para evitar doenças sexualmente transmissíveis e terá ainda que fazer um tratamento por mais três meses. "Por causa disso, fui obrigada a desmamar minha filha antes do tempo. Eu não estou nem saindo de casa por causa disso, nem de dia eu estou saindo. Saio daqui só acompanhada com o Conselho [Tutelar]. Eu não estou fazendo mais nada do que costumava fazer", diz.
Adolescente de 17 anos diz que sido vítima de estupro coletivo em Indiara, Goiás (Foto: Sílvio Túlio/G1)Adolescente diz ter sido vítima de estupro coletivo
(Foto: Sílvio Túlio/G1)
Investigação
Segundo o delegado Queops Barreto, responsável pelo caso, ele já ouviu 15 testemunhas do caso, entre pessoas que estavam na festa e outras que encontraram com a vítima após o suposto abuso. O depoimento dos suspeitos deveria ocorrer na segunda-feira (24), mas foi adiado pela segunda vez por uma troca nos advogados de defesa.
"Já temos o laudo do IML que aponta o abuso e as lesões. Dependendo dos depoimentos, também podemos pedir que a perícia colha material genético dos suspeitos para podermos comparar com o que foi encontrada na vítima", explicou o delegado.
Segundo Queops Barreto, se ficar comprovado que o crime ocorreu, os envolvidos podem ser indiciados pelo crime de estupro. Caso sejam condenados, a pena é de 8 a 12 anos de detenção.
Na sexta-feira (21), o pecuarista Wesly Tadeu Pires Couto, de 31 anos, foi preso em flagrante por falso testemunho em relação ao suposto estupro. Entretanto, segundo a defesa, ele foi solto no dia seguinte.
Suspeitos negam estupro coletivo contra adolescente em Indiara, Goiás (Foto: Luísa Gomes/G1)Suspeitos negam estupro coletivo contra adolescente em Indiara (Foto: Luísa Gomes/G1)
FONTE:g1

sábado, 22 de novembro de 2014

ASSASSINO FINALMENTE É CAPTURADO, CRIME PRATICADO EM MAURILÂNDIA – GO





Na manhã deste sábado 22 de novembro de 2014, ROMÁRIO DA SILVA de 19, suspeito do homicídio do Sr. COSMO, foi capturado nas matas entre Maurilândia e Porteirão - GO. O suposto autor se encontrava foragido da justiça a 9 dias, após um grande empenho dos policiais. O rapaz foi encontrado em uma plantação de cana de açúcar cerca de mais ao menos sete quilômetros de Porteirão - GO. Preso e algemado foi conduzido para 21ª CIPM de Santa Helena de Goiás dali seguindo sob forte escolta policial até a cidade de Rio Verde para as providencias cabíveis. O rapaz apresentava-se fisicamente bastante debilitado pois passara todo esse tempo sem água e comida. Relembrando o fato da ocorrência: O Sr. Cosmo Amâncio da Silva (64), (conhecido como Cosminho) enquanto trabalhava (queimando ossos de animais) em uma Fazenda no Município de Maurilândia – GO, foi abordado pelo cidadão Romário Vieira da Silva, conforme BO (Boletim de Ocorrência) e testemunha. Que desferiu uma paulada na cabeça do ancião, que ficou prostrado no chão. Em seguida aplicou vários golpes de arma branca (Podão) que abriu a cabeça do Sr. Cosmo em duas metades, fugindo em seguida do local de bicicleta tomando rumo ignorado. A Polícia ainda esta no encalço do assassino frio e cruel. Os policiais que efetuaram a captura do suspeito foram o SGt. Passos e Cb. Odair da cidade de Porteirão – GO, O fato aconteceu por volta das 10:45 horas desta quinta-feira (13-11-2014).

FONTE: Plantão Policial

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Vereador filmado em cenas de sexo com adolescentes é preso no AM

Político, que estava em Rondônia, voltou a Apuí para depor e foi detido.
Perícia confirmou que não há edição nos vídeos; ele não comentou caso.


Vereador Jadson Martins durante posse (Foto: Ivanir Valentim/TV Amazonas)O vereador Jadson Martins de Oliveira foi preso, na tarde desta quinta-feira (20), ao comparecer à delegacia de Apuí para prestar depoimento. Ele começou a ser investigado após aparecer em dois vídeos de sexo com adolescentes. As imagens denunciadas à polícia passaram por perícia e foi confirmado que não havia manipulação nos vídeos. Três vítimas foram ouvidas na delegacia do município, localizado a 435km da capital amazonense.
Em entrevista ao G1, o delegado Francisco Rocha revelou que o mandado de prisão foi expedido durante a semana. Como Jadson não estava no município, ele foi preso ao prestar depoimento. "Ele foi notificado, no início da semana, para ser interrogado hoje. Ele se apresentou, acompanhado dos advogados, e neste período foi decretada a prisão preventiva dele, então a gente aproveitou para cumprir a ordem judicial", afirmou.
Durante o depoimento, de acordo com Rocha, o vereador não comentou os vídeos. "Ele se reservou ao direito de permanecer em silêncio e disse que só vai se pronunciar em juízo", explicou o delegado.
Jadson Martins deve permanecer detido na carceragem da Delegacia de Apuí, aguardando decisão judicial. Ele já havia sido afastado da Câmara Municipal de Apuí na segunda-feira (17), quando foi aberta Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigá-lo. O vereador também foi afastado do partido ao qual era filiado (PSB), na terça-feira (18).
Vídeos são investigados pela Polícia Civil (Foto: Reprodução)Vídeos foram encaminhados à Polícia Civil
(Foto: Reprodução)
O vereador deve responder pelo crime no Artigo 240 do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), que prevê pena para quem produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente.
Entenda o caso
O vereador do município de Apuí é suspeito de aliciar menores de idade. As investigações iniciaram após a divulgação de vídeos em que ele aparece supostamente gravando cenas de sexo explícito com duas adolescentes. As imagens se espalharam na cidade. Uma das vítimas filmadas é sobrinha do vereador do município Dirlan Gonçalves (PROS). O parlamentar entrou com pedido de cassação do colega. Segundo a polícia, as vítimas têm 15 e 16 anos.
Em entrevista ao G1, o titular da delegacia de Apuí, Francisco Rocha, contou que familiares de uma das vítimas formalizaram a denúncia na última sexta-feira (14). "A família chegou à delegacia com dois vídeos pornográficos do parlamentar com duas adolescentes. Já ouvimos as duas meninas e comprovamos que são menores de idade - uma de 15 e outra de 16 anos", informou.
O delegado ressaltou ainda que uma terceira adolescente, de 16 anos, se apresentou à delegacia afirmando também ter sido vítima do vereador.
Os vídeos que chegaram à polícia foram encaminhados a dois peritos do município para avaliar a veracidade das imagens. Foi comprovado que as imagens eram verídicas - sem manipulação ou edição.
Nas imagens investigadas, as jovens pedem para que o homem pare de filmar, mas ele mantém a câmera ligada. Em determinado momento, o rosto do suspeito é filmado beijando uma das adolescentes.
G1 tenta contato com o vereador desde a segunda-feira (17), mas o político não atendeu os telefonemas ou respondeu as mensagens da reportagem.